«O casamento de Heleno de Freitas [com Ilma Miranda Corrêa Lisboa] mexeu com a cidade. (…) Mais romântico, o poeta Vinicius de Moraes, botafoguense e amigo de Mauro de Freitas, não dedicou ao noivo, mas à mulher dele, o Poema dos olhos da amada. Que virou seresta na voz de Sílvio Caldas.»



(Nunca houve um homem como Heleno, Marcos Eduardo Neves, Zahar, 2012)




§671 · May 30, 2014 · Uncategorized · (No comments) · Tags: , , , ,